Fotografia

Indice Fotografia (Alfabetico)


Indice Fotografia (Cronologico)

  • Iluminação de 3 pontos Iluminação de 3 pontosKey light: A luz mais importante na cena. A luz mais forte. (500 W)Fill light: Luz de preenchimento. Mais longe. Mais suave. (500 W)Hair ...
    Publicado a 01/11/2019, 10:45 por Luis Pitta -org-
  • ISO ISO: Sensibilidade do "filme" ou Velocidade do "filme"ISO quer dizer: "International Organization for Standardization". Na realidade este organismo definiu o ISO 5800 (filme negativo) e ISO 12232 (sensor digital ...
    Publicado a 08/10/2019, 14:51 por Luis Pitta -org-
  • Fotógrafos de referência - Lista subjetiva + alguns FOTÓGRAFOS DE REFERÊNCIA PARA PESQUISARRETRATO Ver Board no Pinterest: www.pinterest.pt/lpitta/fotografos-famosos-retrato/Julia Margaret CameronAugust SanderAugusto Brázio (PT)Yousuf KarshCindy Sherman ...
    Publicado a 29/09/2019, 12:10 por Luis Pitta -org-
  • Canon EOS: tutoriais Alguns tutoriais interessantes para os modelos EOS da Canon:Canon EOS 101: www.learn.usa.canon.com/galleries/galleries/tutorials/eos101_cll.shtmlRevista independente EOS: www.eos-magazine.com ...
    Publicado a 11/11/2018, 08:35 por Luis Pitta -org-
  • As primerias fotografias portuguesas (séc. XIX) Apresentamos as primeiras fotografias portuguesas de sempreQuando a nova invenção chegou a Portugal, a sociedade oitocentista recebeu-a com curiosidade e entusiasmo. As primeiras imagens alguma vez tiradas mostram ...
    Publicado a 01/06/2018, 12:14 por Luis Pitta -org-
  • Composição visual: Regras herdadas da pintura (EN) Composição VisualElementos utilizados na pintura:compositionstudy.com
    Publicado a 25/09/2019, 15:06 por Luis PITTA
  • f/stop: Explicação matemática - Escala - Como memorizar Explicação matemática do f/stop: en.wikipedia.org/wiki/F-numberProgressão geométrica de razão raiz de 2:f/1 = {\displaystyle {f/}({\sqrt {2}})^{0}}f/1.4 = {\displaystyle {f ...
    Publicado a 14/03/2018, 08:27 por Luis Pitta -org-
  • Composição Fotográfica: 8 conceitos Conceitos de Composição Fotográfica1. Composição Monotone e de ContrasteQuando dizemos que a fotografia está composta em monotone, estamos a afirmar que há uma predominância do mesmo tom em ...
    Publicado a 21/10/2019, 06:10 por Luis PITTA
  • Apps que nos ajudam a fotografar melhor Apps (Android) que nos ajudam a fotografar melhor:GuruShots: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.gurushots.appCanon Guia: https://play.google.com/store/apps/details?id ...
    Publicado a 07/11/2017, 10:22 por Luis Pitta -org-
  • Histograma O Histograma de uma fotografiaUm histograma é um gráfico de barras. Existem 3 tipos de histogramas de fotografia – o RGB, o de canais individuais de cores (relativo às cores ...
    Publicado a 08/10/2019, 07:03 por Luis Pitta -org-
  • Velocidade de obturação A velocidade de obturação mede-se em 1/seg.As cameras fotográficas clássicas apresentavam uma escala simples (coluna 1), no entanto com a eletronica as camaras digitais conseguem fazer valores ...
    Publicado a 24/09/2019, 08:11 por Luis Pitta -org-
  • DoF: Depth Of Field [EN] DoF: Depth of Field[PT] PdC: Profundidade de CampoUm bom exemplo de uma DOF seletiva com três planos de focagem bem definidosPrimeiro plano desfocado, segundo plano focado ...
    Publicado a 06/12/2017, 02:18 por Luis Pitta -org-
  • Ficheiros RAW: O que são? Os ficheiros RAW são um dos formatos de imagem que mais cria discussão e confusão na fotografia digital.Há quem diga que é uma perda de tempo fotografar em RAW ...
    Publicado a 18/10/2019, 05:48 por Luis Pitta -org-
  • Photography Cheat Sheets Sobre o Modo Manualsites.aebenfica.org/apontamentos-tic/fotografia/photographycheatsheets/15-manual-mode.pdf
    Publicado a 28/10/2019, 05:47 por Luis Pitta -org-
  • Travelling Cars Young Swiss photographer Kim Leuenberger did the series “Traveling Cars Adventures” in which she plays setting scenes with little cars and tiny old vans in the city or nature. Her ...
    Publicado a 09/10/2016, 12:55 por Luis Pitta -org-
  • + sites de fotografia Critica e análise da maquinas fotográficas (EN): www.dpreview.comO fotografo Joe Macnally: portfolio.joemcnally.comConcorre e ganha: www.gurushots.comPhoto.net: A community of photographersThis ...
    Publicado a 13/10/2019, 16:38 por Luis PITTA
  • 52 projetos fotográficos 52 projetos fotográficos. 52 ideias para pôr em pratica.Um projeto por semana. Um ano de projetos!Visitar:www.digitalcameraworld.com/2015/01/06/52-photography-projects-a-photo-idea ...
    Publicado a 21/10/2019, 05:56 por Luis PITTA
  • Relação Velocidade, Abertura e Sensibilidade Relação Velocidade, Abertura e SensibilidadeCom legendas laterais:Sem legendas laterais:Triângulo ISO, Velocidade e Abertura:Para imprimir:Sem texto lateralURL direto: https://docs.google.com/document/d/1 ...
    Publicado a 27/10/2017, 04:59 por Luis Pitta -org-
  • ComboPhotos: Montagens fotográficas simples com somente 2 imagens Entrevista da CNN: Publicada a 04/08/2015His striking pictures combine two everyday objects in a unique way. Kristie Lu Stout speaks to Stephen McMennamy about his special "combophotos ...
    Publicado a 10/10/2016, 15:23 por Luis Pitta -org-
  • Photography Tutorials & Tips: Geoff Flawrence (EN) Bons tutoriais e vídeos:www.geofflawrence.com
    Publicado a 12/06/2015, 17:24 por Luis Pitta -org-
A mostrar mensagens 1 - 20 de 42. Ver mais »

Iluminação de 3 pontos

Publicado a 01/11/2019, 10:42 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 01/11/2019, 10:45 ]


Iluminação de 3 pontos



Key light: A luz mais importante na cena. A luz mais forte. (500 W)

Fill light: Luz de preenchimento. Mais longe. Mais suave. (500 W)

Hair light: Luz vinda de cima e ligeiramente por trás. Sem difusor. (500 W)






ISO

Publicado a 08/10/2019, 14:27 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 08/10/2019, 14:51 ]


ISO: Sensibilidade do "filme" ou Velocidade do "filme"

ISO quer dizer: "International Organization for Standardization". Na realidade este organismo definiu o ISO 5800 (filme negativo) e ISO 12232 (sensor digital) como o standard para as escalas de sensibilidade. Por abuso de linguagem dizemos simplesmente ISO.

Definição:
  • É a capacidade do sensor para captar luz.



A Escala nas cameras fotográficas analógicas:



A Escola nas cameras fotográficas digitais:




Mais leituras:



Fotógrafos de referência - Lista subjetiva

Publicado a 29/09/2019, 12:07 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 29/09/2019, 12:10 ]


+ alguns FOTÓGRAFOS DE REFERÊNCIA PARA PESQUISAR


RETRATO
Ver Board no Pinterest: www.pinterest.pt/lpitta/fotografos-famosos-retrato/


  1. Julia Margaret Cameron

  2. August Sander

  3. Augusto Brázio (PT)

  4. Yousuf Karsh

  5. Cindy Sherman

  6. Brian Griffin

  7. Jorge Molder (PT)

  8. Helena Almeida (PT)

  9. Francesca Woodmann

  10. Lee Jeffries (obrigado Mª João)


PAISAGEM 

  1. Alec Soth

  2. António Júlio Duarte (PT)

  3. Chris Killip

  4. Daido Moryama 

  5. Duarte Belo (PT)

  6. Edward Burtinsky 

  7. Fay Godwin

  8. Gabriele Basilico (IT)

  9. Hiroshi Sujimoto

  10. José Pedro Cortes (PT)

  11. Miho Kajioka 

  12. Minor White

  13. Patrícia Almeida (PT, faleceu de cancro em 2017 com 47 anos)
    Ver projecto: EU FOTOGRAFO-TE A FOTOGRAFÁ-LO A FOTOGRAFAR-ME

  14. Paulo Catrica (PT, 1965)

  15. Paulo Nozolino (PT, 1955)

  16. Paul Seawright 


NEW TOPOGRAPHICS 

  1. Bernd & Hilla Becher 

  2. Frank Gohlke 

  3. Henry Wessel Jr. 

  4. Joe Deal 

  5. John Schott 

  6. Lewis Baltz

  7. Nicholas Nixon

  8. Robert Adams

  9. Stephen Shore 


REPORTAGEM / DOCUMENTAL 

  1. Alex Prager

  2. Alex Webb

  3. Bruce Gilden

  4. Eduardo Gageiro (PT)

  5. James Nachtwey 

  6. Martin Parr

  7. Nan Goldin

  8. Pedro Letria (PT)

  9. Peter Beard

  10. Robert Capa

  11. Robert Frank

  12. Trent Parke

  13. Sally Man

  14. William Klein 


Canon EOS: tutoriais

Publicado a 11/11/2018, 08:35 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 11/11/2018, 08:35 ]

As primerias fotografias portuguesas (séc. XIX)

Publicado a 01/06/2018, 09:18 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 01/06/2018, 12:14 ]

Apresentamos as primeiras fotografias portuguesas de sempre


Quando a nova invenção chegou a Portugal, a sociedade oitocentista recebeu-a com curiosidade e entusiasmo. As primeiras imagens alguma vez tiradas mostram-se primeiro em Lisboa e depois no Porto.


Aqui não há selfies. As cores, as poses e as roupas denunciam outro Portugal de outra época, mais concretamente do século XIX.

A primeira fotografia que o mundo conheceu foi tirada em 1826 na região da Borgonha, em França. Anos mais tarde, a nova tecnologia chegou à sociedade oitocentista portuguesa, que a abraçou com curiosidade e entusiasmo. São algumas dessas fotografias iniciais que o Museu do Chiado vai mostrar até 28 de junho, algumas delas nunca mostradas ao público.

Uma das preferências da fotografia que mais impacto teria no final de século XIX e primeiras décadas do século XX foi o do registo e documentação de acontecimentos públicos e privados. As longas exposições, decorrentes de obturadores lentos, bem como de soluções químicas ainda igualmente lentas, impediram, durante as primeiras décadas da sua invenção, que a fotografia se ocupasse dos acontecimentos humanos que incluíam movimento, pode ler-se na página do Museu. Mas desde os anos 60, a fotografia de festividades públicas, acontecimentos sociais públicos e privados, celebrações e acontecimentos políticos é sistematicamente acompanhada por fotógrafos, amadores ou profissionais.

No século XIX, fotógrafos como Cunha Morais, Augusto Bobone, Carlos Relvas, João Camacho, Aurélio da Paz dos Reis, são alguns dos nomes que abordam situações tão diversas como uma tourada, uma caçada em África, a ida à praia, um passeio de D. Carlos e D. Amélia, um almoço de notáveis, os preparativos do casamento de D. Luís ou uma feira no Rossio.

As imagens chegam “dos mais importantes acervos públicos e privados da história da fotografia portuguesa, colocando em diálogo os acervos fotográficos de diversas instituições públicas que têm como missão a salvaguarda do património fotográfico nacional”, pode ler-se na página do Museu.


Excerto da exposição “Tesouros da Fotografia Portuguesa do século XIX” (Museu de Arte Contemporânea do Chiado, em Lisboa):














Composição visual: Regras herdadas da pintura (EN)

Publicado a 14/12/2017, 09:40 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 25/09/2019, 15:06 por Luis PITTA ]

Composição Visual

Elementos utilizados na pintura:







f/stop: Explicação matemática - Escala - Como memorizar

Publicado a 26/11/2017, 03:42 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 14/03/2018, 08:27 ]


Explicação matemática do f/stop: en.wikipedia.org/wiki/F-number

Progressão geométrica de razão raiz de 2:

f/1 = {\displaystyle {f/}({\sqrt {2}})^{0}}{f/}({\sqrt {2}})^{0}f/1.4 = {\displaystyle {f/}({\sqrt {2}})^{1}}{f/}({\sqrt {2}})^{1}f/2 = {\displaystyle {f/}({\sqrt {2}})^{2}}{f/}({\sqrt {2}})^{2}f/2.8 = {\displaystyle {f/}({\sqrt {2}})^{3}}{f/}({\sqrt {2}})^{3} ...

Escala de metades de f-stop:

AV−1−0.500.511.522.533.544.555.566.577.588.599.51010.51111.51212.51313.514
N0.70.81.01.21.41.722.42.83.344.85.66.789.511131619222732384554647690107128

Escala de terços de f-stop:

AV−1−0.7−0.300.30.711.31.722.32.733.33.744.34.755.35.766.36.777.37.788.38.799.39.71010.310.71111.311.71212.312.713
N0.70.80.91.01.11.21.41.61.822.22.52.83.23.544.55.05.66.37.1891011131416182022252932364045515764728090



Como memorizar a escala de f/stops:



Só temos de nos lembrar dos 2 primeiros valores 1 e 1.4, depois é só
duplicar sucessivamente este par de valores e temos a escala completa:

Porque razão o numero f não tem unidade?

Porque é uma relação.

Explicação (EN): 



Composição Fotográfica: 8 conceitos

Publicado a 22/11/2017, 02:19 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 21/10/2019, 06:10 por Luis PITTA ]

Conceitos de Composição Fotográfica



1. Composição Monotone e de Contraste

Quando dizemos que a fotografia está composta em monotone, estamos a afirmar que há uma predominância do mesmo tom em toda a foto, tendo, portanto, pouco contraste. Já quando dizemos que a composição é de contraste, o conceito é exatamente o oposto, ou seja, as cores das fotos estão bem definidas, com uma diferença notável entre elas.

2. Forma fechada e aberta

Quando a imagem tem um contorno acentuado, dizemos que a sua forma é fechada, e já quando os limites da imagem não são evidentes, dizemos que sua forma é aberta.

3. Foco e Desfoque

Há infinitas profundidades de fazer variações de uma mesma imagem utilizando o recurso do foco. Pode-se controlar tanto o que ficará nítido na imagem, quanto o que ficará em desfoque. Algumas cameras permitem fazer melhor uso deste recurso, por possuírem diversos pontos de foco a serem configurados.

O foco serve, basicamente, para evidenciar algum elemento presente na área enquadrada. Faz isso deixando-o mais nítido, e desfocando os demais, fazendo com que a atenção seja voltada para aquilo que está em foco. O desfoque pode ser utilizado também para suavizar algum traço, enquanto a nitidez faz o inverso, mostrando a dureza da imagem, as linhas, os traços, etc.

Dizemos que o foco é infinito quando a câmera deixa toda a imagem nítida, uniformemente.

4. Estaticidade e Movimento

Dependendo da intenção do fotógrafo, ele pode evidenciar em sua foto o movimento, ou a cena estática. Caso o movimento seja o principal assunto da foto, então vale a pena evidenciá-lo, com uma velocidade do obturador mais baixa isto é possível. Já em outras ocasiões se pretende evidenciar um semblante, uma expressão, um detalhe que a olho nú seria impossível, devido ao movimento da cena. Neste caso, pode-se apostar na estaticidade, ajustar a velocidade do obturador para os valores máximos, e capturar a cena totalmente estagnada: um atleta congelado no ar, um animal, um carro, etc.

5. Ângulo / Perspectiva

Neste caso, o que importa é a câmera fotográfica. Isso mesmo. Dependendo da localização, altura, posição, etc, pode-se capturar uma mesma cena de diferentes ângulos de visão. A câmera pode estar na mesma altura do assunto, abaixo dele, acima dele, mais distante, mais próximo. O que se deve levar em conta é a “impressão” causada por aquela imagem, dependendo do ângulo pelo qual ela foi capturada.

Se a máquina fotografa de baixo para cima, haverá uma impressão de que o assunto é maior, já o contrário, quando a imagem é fotografada de cima para baixo, temos a nítida impressão de que ela é menor. O contexto, contudo, irá influenciar brutalmente nestas impressões. Cabe, mais uma vez, ao fotógrafo, fazer o discernimento de qual será o melhor ângulo a ser utilizado.

Tendo em vista que a fotografia é uma imagem bidimensional, podemos nos utilizar da perspectiva para simular uma terceira dimensão, ou seja, a profundidade dos elementos contidos na imagem. A perspectiva evidencia ou esconde linhas e formas, fazendo com que se criem efeitos de ilusão de ótica na fotografia.

Fotografando um pequeno objeto bem próximo da câmera, ao lado de um grande objeto, porém distante, a imagem pode dar a ilusão de que os dois são do mesmo tamanho. Esta perspectiva pode, contudo, mudar, dependendo do posicionamento do fotógrafo em relação a estes mesmos objetos.

6. Textura

A textura de uma imagem nos dá a ideia do material, da substância, uma sensação táctil. A superfície dos objetos pode ser lisa, grossa, porosa, etc. O que irá influenciar diretamente na textura do objeto é a iluminação. Se a iluminação for mais dura e lateral, ela evidenciará a textura real do objeto, enquanto que, se ela for mais difusa, indireta, e menos intensa, poderá distorcer a textura real, distorcendo-a.

O evidenciamento da textura, bem como sua eliminação são efeitos que podem causar impactos na fotografia, fazendo com que o objeto seja visto de uma outra maneira, diferente da realidade.

É através da textura que podemos reconhecer o material com o qual os elementos da foto são feitos, nos dá a ideia da sensação de tocá-los, bem como nos permite determinar sua forma e aparência.

7. Alterações Ópticas

Estas alterações, muitas vezes aberrantes, causam um grande impacto na fotografia, mas devem ser utilizadas com cuidado e critério. Podem causar impressões bem marcantes, tanto as distorções na forma da imagem quanto as alterações nas cores e tons. Podem criar um clima irreal ou surreal para a imagem, dar uma impressão de sonho, enfim, modificar a realidade. Esta mudança, para ser bem executada, deve ser intencionalmente provocada pelo fotógrafo, para conseguir passar através de sua foto determinada emoção ou sensação que não passaria se não se utilizasse destes recursos.

8. Iluminação

Como a fotografia é a captação da luz, este talvez seja o maior recurso que um fotógrafo possui. A utilização ou não do flash, a mudança na temperatura da luz, a evidência nas sombras, nos contornos, a luz mais difusa ou mais dura, enfim, são inúmeras possibilidades que podem ser experimentadas para melhorar a composição da fotografia. Vale a pena fazer um estudo bem aprofundado a respeito do assunto para poder utilizar estes recursos com todo o potencial que eles fornecem.




Retirado de http://www.girafamania.com.br/montagem/fotografia-composi.htm
em 20/0ut/2011



Outras leituras:



Apontamentos em PDF (BR):

Histograma

Publicado a 30/10/2017, 02:57 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 08/10/2019, 07:03 ]



O Histograma de uma fotografia

Um histograma é um gráfico de barras. 
Existem 3 tipos de histogramas de fotografia – o RGB, o de canais individuais de cores (relativo às cores vermelha, verde e azul) e o de luminância.


[BR] Analise de histograma:


[BR] Explicação dos 3 tipos de Histograma:


[EN] What Are Histograms? A Photographer’s Guide:






1-10 of 42