Audio (Som)


WAVE ou MP3 (EN)

Publicado a 22/10/2019, 03:12 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 23/10/2019, 00:55 ]

WAV vs. MP3 – what are these formats and which one to pick for everyday use?

MP3 is the most popular audio file format, but how does it differ from WAV? 


Digital music has captured the entire world, with two main file standards – MP3 vs. WAV – but what do these words stand for, what are the pros and cons of each?

"MP3 vs. WAV" are both used in all music areas, from portable audio players to video game soundtracks and more. The apparently universal nature of both formats suggests that these formats are completely interchangeable. However, there are profound differences between them, many of which I'm going to explain. Here, I'll focus on exactly the difference between WAV and MP3 in a bit more detail. 

The WAV format. WAV vs. MP3

The WAV file is one of the simplest and oldest digital Hi-Res audio formats. It was originally developed by Microsoft and IBM in 1991. I'm not going to go deep into history, but, in a nutshell, Apple later derived its own version of WAV, and they called it AIFF (Audio Interchange File Format). Basically, AIFFs are Apple's equivalents to WAV files. These audio formats work by taking audio signals and converting them to binary data. In spite of being an older format, WAV has some crucial advantages when we talk about the sound quality:

  • WAV is an uncompressed format – this means the recording is reproduced without any loss in audio quality.
  • WAV is a simple format – files are fairly easy to process and edit. 
  • WAV allows us to listen to the highest recording rates with tremendous dynamic ranges (up to 192 kHz).
WAV vs. MP3 comparison of quality

All this has made WAV an excellent format to work with studio records, mastering, and advanced audio applications. 

WAV has some drawbacks as well: 

  • WAV files are large. To compare, a CD recording (44.1 kHz, 16-bit) is ~30 MB on average, while standard WAV can take up to 500 MB.
  • WAVs are impractical for portable devices or streaming due to the files size. That is the main reason why streaming services always pick MP3s when they make a WAV vs. MP3 choice.

The MP3 format. WAV vs. MP3

MP3 has successfully carried out a revolution in the world of music. It's the most popular and most common digital audio format. Although many think it's quite modern, its roots go back to the 70s. 

Unlike WAV, MP3 is a compressed and lossy format. It means that converting any audio to MP3 will reduce its original quality and also reduce the size. The reduction in size and quality results from data being thrown away. 

How does it work?
There are usually some frequencies that most people can't hear, so this data removed first. Secondly, some sounds are naturally loud, and they usually mask some quieter sounds. This always makes MP3 get rid of some 'hidden' sounds. Lastly, sound compression exploits that human ear hears particular frequencies better than others. 

Once MP3 decided what data to keep, it's compressed again with more common compression techniques. This is then that the file's size is reduced, and most of the quality is irreversibly lost. I can't say MP3 is that bad, though.

The advantages of MP3 are:

  • MP3 files are of small size. They can be effortlessly distributed over the Internet, and big music libraries stored on computers or music clouds. That is the main reason why MP3 has become a standard for purchasing music. 
  • The overall sound quality is usually OK for most average listeners. Using poor headphones or built-in phone speakers, you're likely to hear no difference at all. 
  • Converting WAV to MP3 is simple (but terrible).

Taking this into account, it's clear why MP3 is a great format for distributing, streaming and promoting music. However, this comes at some cost.

Compressing a file causes quality loss. Compression can often result in strange audio artifacts that damage the audio quality, especially higher frequencies.  MP3 is not suitable for mastering, mixing and recording. Lots of DJs use only the quality higher than 320 kbps to make sure all the tiniest sounds are clear to their listeners. 


Sonorização de trailers: Projeto Música para Imagem"

Publicado a 08/05/2018, 02:59 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 14/05/2018, 01:36 ]


Projecto Sonorizações de trailers de filmes de animação

"Projeto Música para Imagem"


Ciclo: 3º 
Professor: Hugo Novo (Musica)
Ano letivo: 2013/14

Os clips foram sonorizados a partir de sons criados pelos alunos a partir de instrumentos musicais.

Ver pasta com os vídeos finais: vimeo.com/album/2694306








Sonorização de clips de video

Publicado a 08/05/2018, 02:31 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 14/05/2018, 00:24 ]

Stopmotion da maça (15s.)


Objetivo geral

Adicionar sons a um clip de video.
Vamos sonorizar um clip de video utilizando sons e efeitos especiais escolhidos a partir dos locais referidos no enunciado.

Enunciado:


1. Descarregue o seguinte clip de video para uma pasta do seu computador:

Sonorização maça


2. Visualize o video e crie uma folha de cálculo com 2 colunas:

Coluna A: mm:ss
Coluna B: Tipo de som/efeito especial pretendido

Defina o nº de sons a utilizar e a posição de cada um em mm:ss:ssss

3.  Escolha-os a partir dos seguinte locais e descarregue-os para a mesma pasta do seu computador:




4. Abra o Adobe Premiere e carregue os brutos armazenados na pasta criada no inicio, com os clips de audio e video.

5. Elabore a sua sonorização

6. Guarde o projeto

7. Exporte o projeto em H.264. A ficheiro terá a extensão *.mp4. Carreegue-o para o seu DRIVE e Youtube.

8. Partilhe o URL direto do video com a turma.



Podcast: O que é?

Publicado a 15/03/2018, 11:35 por Luis PITTA   [ atualizado a 15/03/2018, 14:03 por Luis Pitta -org- ]


Afinal o que é um Podcast?

Um podcast é um programa online de rádio sobre um dado tema.
É composto por episódios áudio.
Cada episódio pode ter 10, 20 ou 30 minutos. 
Há certos Podcasts onde cada episódio pode chegar a ter uma hora ou até mais.

Os ouvintes subscrevem os Podcasts do seu agrado.
A seguir vão recebendo no computador ou no telemóvel as atualizações (diárias ou semanais) conforme elas forem surgindo.

Uma aplicação muito popular para subscrever Podcasts é o itunes, disponivel para Windows e Mac: descarregar aqui


Podcasts "famosos":

Nacionais: 

Internacionais:







Podcasting: Anchor

Publicado a 27/02/2018, 10:02 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 28/02/2018, 06:27 ]

Locais especializados para Podcasts:

a. No site de podcasts Anchorhttps://anchor.fm/omb (RSS: https://anchor.fm/s/2a34a9c/podcast/rss)
b. Soundcloud: soundcloud.com


Vamos centrar a nossa a tenção no serviço Anchor


Web: anchor.fm

Turmas do 12º Ano: Login: lpitta@gmail.com / Pass: omb2018
Turmas 7º e 8º Anos: Login: lpitta@aebenfica.org / Pass: tic2018



Overcast: Só para IOS
Pocket Casts: Pago
Google Play Music: Ainda não disponível em Portugal: https://play.google.com/music/podcasts/publish
Spotify: Muito seletivo na aceitação
SoundCloud: 
https://creatorguide.soundcloud.com/podcasting



You are welcome to Elsinore, Mário Cesariny (1982)

Publicado a 23/02/2018, 02:31 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 23/02/2018, 02:58 ]

You are welcome to Elsinore

Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos a morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício

Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsenor

E há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmos só amor só solidão desfeita

Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar

Mário Cesariny

Pena Capital

Lisboa, Assírio & Alvim, 1982




Uma boa locução de Luxuria Canibal:



Como fazer uma boa locução?

Publicado a 23/02/2018, 01:36 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 23/02/2018, 03:07 ]

Como fazer uma boa locução?

É importante ter em mente que não é necessário termos apenas uma voz grave e aveludada, para se ter uma voz bonita e uma boa locução. É claro que se tivermos esse privilégio fisiológico será mais um fator contribuinte para uma boa locução.

O mais importante para se fazer uma boa locução é termos uma boa dicção, articulação e interpretação de tudo o que se fala ao microfone, de forma que, quem estiver ouvindo entenda com clareza e sinta toda a emoção que o criador do texto ou do comercial quer transmitir.

Para todos esses objetivos serem atingidos e para obter um trabalho final com qualidade, existem outros fatores além da locução que precisam ser atentados, tais como:

Bom funcionamento do microfone – Teste o microfone antes de começar o seu trabalho, e veja se a captação dele está adequada.
Posicionamento do microfone de forma correta junto ao locutor – Regule o microfone de forma a ficar em uma distância e altura agradáveis para que haja boa projeção da voz do locutor na execução da locução, e que a voz seja captada com boa qualidade.

Distância correta – A distância correta em uma locução é muito importante para que não haja saturação na capacidade de captação e nem distorção no áudio, e evita os “pufs”.
       Para microfones com captação unidirecional, ou seja, captação da voz com qualidade na posição frontal, deve-se ficar de 10 a 20 cm de distância do microfone.
       Para microfones mais sensíveis, os chamados multidirecionais deve-se ficar a pelo menos 1 metro de distância.

Estar relaxado e com os músculos envolvidos na fonação distensionados para fazer a locução:

É muito importante que na hora em que for feita a locução os músculos envolvidos na fonação devem estar distensionados e relaxados, e para que isso ocorra existem alguns exercícios fáceis de serem executados e que trazem um ótimo resultado.

1º Circular os ombros para frente e para trás.

2º Elevar os ombros e soltá-los relaxando.

3º Massagem nos ombros com a mão.

4º Massagem na nuca.

5º Inclinar a cabeça para frente e para trás.

6º Elevar os braços, unindo as mãos sobre a cabeça estirando o corpo.

7º Massagem na planta do pé.

8º Levantar a língua contra o céu da boca. Sentir a tensão. Lentamente deixe-a relaxar e voltar a posição normal.

Ler o texto pelo menos três vezes antes de começar a locução: É muito importante que se leia o texto antes da locução para atentar se há nomes estranhos ou desconhecidos do seu vocabulário, e se há alguma palavra que seja em outro idioma ou de pronúncia diferente.

Para não se perder na ênfase de palavras, pausas e respiração no texto podem ser marcadas com uma barra ” / “ os pontos do texto onde serão feitas as pausas para respiração, e para dar ênfase a alguma palavra ou frase pode-se sublinhar a“palavra”.

Acreditar no que está a ler: Depois de ter lido, entendido e compreendido o texto, é importantíssimo que o mesmo seja interpretado de forma a passar pela voz do locutor todo o sentimento do texto, sentindo-se tudo aquilo que o texto transmite: felicidade, tristeza, raiva, animação ou somente uma informação. É indispensável que o locutor acredite naquilo em que estiver falando, desta forma o locutor passará credibilidade e confiança ao seu ouvinte.

Respiração: É necessário evitar tomadas de ar muito fortes e bruscas na hora da locução pois o microfone amplifica os sibilados da voz, os ruídos provocados pela boca e alguns tipos de ruídos provocados pela língua, dentro da boca, durante a pronuncia. 


Retirado de: https://acordocoletivo.org/

Velocidade de leitura

Publicado a 16/02/2018, 04:11 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 16/02/2018, 04:14 ]

Velocidades típicas de leitura/locução:
  • Lento: abaixo de 110 wpm
  • Conversação: entre 120 wpm e 150 wpm.
  • Rápido: mais de 160 wpm
  • Apresentadores de radio e podcasters: 150–160 wpm.
  • Comentadores desportivos: 250 a 400 wpm. 



Elabora o seguinte teste:

Lê cerca de 2 minutos e mede a tua velocidade com um cronometro.



Discursos de presidentes:
medium.com/@speakerhubHQ/your-speech-pace-guide-to-speeding-and-slowing-down-be150dcb9cd7

Teste de audição

Publicado a 09/02/2018, 04:38 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 09/02/2018, 04:43 ]

"Os seres humanos conseguem ouvir sons a partir dos 20Hz até aos 20000Hz."

Será verdade?

Oiça as seguintes ondas sonoras: Ver video mais abaixo.
Indique qual a frequência mais elevada que conseguiu ouvir? 






Fazer o Play de um ficheiro de audio a partir de uma página do Google SITEs Clássico (Mini aplicação)

Publicado a 13/12/2017, 05:43 por Luis Pitta -org-   [ atualizado a 08/10/2018, 16:02 ]


Novo Google SITEs


No novo Google Sites basta utilizar a opção Incorporar (amarela)
O URL a incorporar devemos obtê-lo a partir da nossa pasta drive clicando com o botão direito do rato sobre o ficheiro MP3 e escolhendo "Obter link partilhável"





As mini aplicações só funcionam no Google SITEs Clássico


Procedimento

1. Carregar o ficheiro MP3 (ou WAV) em anexo para:

a. O final da página onde pretendes colocar o leitor (Google SITEs).
b. Num pasta DRIVE ao teu gosto. Deves partilhar o ficheiro Públicamente (este passo é importante) (Google DRIVE)

2. Inserir uma miniaplicação por URL ou seja, editar a página (clicar no lápis) e aceder ao menu Inserir > Mais miniaplicações...

No campo "Adicionar Miniaplicações por URL", colar o seguinte URL:

https://sites.google.com/site/basler45678/home/html5-audio-player.xml

3. Clicar em baixo em OK e depois lá em cima do lado direto em Guardar.

4. Alterar o URL no campo "File to play" para apontar para o meu ficheiro áudio.

a. URL do ficheiro em anexo no final da página:
https://sites.google.com/a/aebenfica.org/apontamentos-tic/som/clipsaudionaweb/Colaars_-_To_The_Roofs.mp3

b. URL da partilha publica do ficheiro na pasta DRIVE:
https://drive.google.com/uc?export=download&id=1INcON5zWhMrX76iLWh8EA2wY4E29zHjl

E já está! Clica no botão de Play (►) para ouvir a musica.


Exemplo do Player com a musica da banda Colaars
Clica no botão de Play (►) para ouvir a musica.


A. A partir de um ficheiro de áudio inserido em anexo no final desta página:

Musica gratuita descarregada do JamendoChama-se "To the Roofs" (Banda: Colaars)


URL do meu ficheiro de audio (anexo):
https://sites.google.com/a/aebenfica.org/apontamentos-tic/som/clipsaudionaweb/Colaars_-_To_The_Roofs.mp3
que se refere ao ficheiro mp3 disponível em anexo no final desta página (mais abaixo).


B. A partir de um ficheiro de áudio inserido numa pasta do meu DRIVE partilhada públicamente:

Musica gratuita descarregada do JamendoChama-se "To the Roofs" (Banda: Colaars)

URL do meu ficheiro de audio (DRIVE):
https://drive.google.com/uc?export=download&id=1INcON5zWhMrX76iLWh8EA2wY4E29zHjl
que se refere ao ficheiro mp3 disponível na pasta DRIVE partilhada públicamente. 




Sobre a musica utilizada nos exemplos

A musica utilizada como exemplo é gratuita, ou seja não tem direitos de autor, podendo ser utilizada para os nossos trabalhos.
Foi descarregada a partir do site www.jamendo.com/track/1443264/to-the-roofs e inserida aqui, em anexo, para ser utilizada no nosso Player:

1-10 of 23