Projetos‎ > ‎

Projeto: "O pinto vai à escola"


Coordenação: Grupo de Biologia do AE de Benfica

Apoio técnico: Grupo de Informática do AE de Benfica

Assista em direto, ao nascimento dos nossos pintos!
Dos 20 ovos nasceram 11 pintos...
Live Stream desligado.
out. e nov. 2019


Sobre o projeto:

O projeto “O Pinto vai à Escola” visa organizar e sistematizar a incubação de ovos de galinhas das 4 raças autóctones, durante o período de desenvolvimento do pinto (21 dias) em diversas escolas básicas/secundárias de Portugal. Com este projecto pretende-se:

1. Proporcionar aos alunos a oportunidade de adquirir uma experiência prática de produção animal, inserida nos temas interdisciplinares relacionadas com as Ciências Naturais, a abordar de forma a articular os conteúdos do ensino fundamental, tais como:

  • 5º ano
    • MEIO AMBIENTE
    • DIVERSIDADE DE SERES VIVOS E SUAS INTERAÇÕES COM O MEIO
    • UNIDADE NA DIVERSIDADE DE SERES VIVOS – (célula – unidade básica de vida)
  • 6º ano: 
    • PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS
  • 8º ano
    • TERRA – UM PLANETA COM VIDA (Sistema Terra: da célula à biodiversidade)
    • SUSTENTABILIDADE NA TERRA (Ecossistemas e Gestão sustentável dos recursos)
  • 9º ano:
    • SISTEMA REPRODUTOR – comparação com o desenvolvimento do embrião humano in útero
  • 10º ano: 
    • CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS DE DIFERENTES SISTEMAS DE TRANSPORTE (sistemas abertos e fechados)
  • 11º ano:
    • CICLO CELULAR e a sequência de acontecimentos que caracterizam mitose e citocinese em células animais e vegetais e interpretar gráficos da variação do teor de ADN durante o ciclo celular.
      Importância da diversidade dos processos de reprodução e das características dos ciclos de vida no crescimento das populações, sua variabilidade e sobrevivência.
  • 12º ano:
    • REPRODUÇÃO E PATRIMÓNIO GENÉTICO. RECURSOS NATURAIS E SUSTENTABILIDADE

2. Pretende-se ainda realçar a importância da sustentabilidade dos ecossistemas, nomeadamente a necessidade de preservar as raças autóctones, neste caso as raças de galinhas portuguesas, criando mais interesse pela produção animal

3. Este projecto assenta numa educação ética e moral sólida e dinâmica, permitindo aos alunos o contacto directo com os animais (pintos), essencial para uma boa estratégia de aprendizagem.

4. Pretende-se também aproveitar as experiências pessoais de cada aluno, dentro da área do projecto, de forma a estimular o trabalho em equipa, e o incentivo à inovação e diversidade.

Metodologia

A equipa do INIAV deslocar-se-á às escolas para breve formação sobre o projecto, bem como disponibilizará os meios  necessários para a referida incubação. Será emprestada à escola uma incubadora para 20 ovos de galinha, criadeira, lâmpada de luz ou placa de aquecimento, cama e comida para os primeiros dias de vida dos pintos. O INIAV fornecerá também os ovos galados das 4 raças autóctones e todo a informação necessária para o decorrer do projecto. No final da incubação o INIAV recolherá os pintos nascidos, bem como a incubadora e todo o material anexo à mesma, emprestado à escola.

A escola terá uma professora responsável pelo desenvolvimento do projecto, que permitirá o envolvimento adequado dos alunos. No final do projecto a escola compromete-se a devolver ao INIAV todo o material emprestado nas devidas condições.
A finalização do Projeto ocorre alguns dias após o nascimento dos pintos.

Finalidade

Construir um Projeto Educativo para a escola com um alvo estratégico, uma visão de futuro, que realce a importância da variabilidade genética dos animais, assente na sustentabilidade social e ambiental, contribuindo para a difusão do conhecimento entre a comunidade científica e escolar, onde os alunos aprenderão interagindo com os animais.